Pesquisar este blog

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

FeiTur Pelotas

 Destinos Turísticos de Pelotas serão mostrados...


Com o objetivo de fomentar negócios em Pelotas e região, na área do Turismo, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sdet) participará da Feira de Turismo – FeiTUR – Caminhos da Copa, que ocorre entre os dias 30 de agosto e 2 de setembro, no Centro de Eventos do Barra Shopping Sul, em Porto Alegre. Pelotas é um dos destinos confirmados no evento, onde irá apresentar, principalmente, o eixo Pelotas Cultural, formado pelo Centro Histórico, Charqueadas e Doces Tradicionais.

O Município é patrimônio histórico e artístico nacional e patrimônio cultural do Estado do Rio Grande do Sul. Sua herança arquitetônica, de forte influência europeia e com grande concentração no Centro Histórico da cidade, é uma das maiores de estilo eclético do Brasil, em quantidade e qualidade, com 1300 prédios inventariados. “Iniciativas como a FeiTUR são fundamentais para o desenvolvimento do turismo interno nacional”, explica a Secretária de Turismo de Pelotas, Aline Fernandes dos Santos, acrescentando que difundir as potencialidades dos destinos brasileiros em um número cada vez maior de eventos amplia o conhecimento e interesse da população em conhecer os destinos divulgados.

A feira será dividida em duas partes: uma área destinada para mais de 50 expositores, entre secretarias municipais de turismo, consulados, agências de viagem, hotéis, companhias aéreas, centros de lazer, regiões turísticas, parques temáticos e revistas especializadas; e um auditório com capacidade para 70 pessoas, onde serão debatidos temas voltados à qualificação profissional, com palestras, seminários e workshops gratuitos e abertos ao público.
Segundo a Secretaria do Turismo do Estado, grande parte dos visitantes vem ao Rio Grande do Sul com objetivo de lazer, metade deles se hospeda em hotéis e a maioria não utiliza agências de turismo na organização de suas viagens.

A FeiTUR 2012 conta com apoio da Secretaria do Turismo do Estado, da Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureaux e da Porto Alegre e Região Metropolitana Convention & Visitors Bureau, e é realizada pelas empresárias Luciana Rambbo e Márcia Rech.

Confira a programação do evento:
30/08 – Quinta Feira
ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA ABIH/RS
Das 10h às 12h
Realidade Aumentada aplicada na hotelaria, no entretenimento e na gestão de hotéis e atrativos turísticos
Palestrante: Iter Lubnon
Acesso: convidados
Das 12h às 14h
Reunião almoço da ABIH RS no Restaurante MARCOS do Barra Shopping Sul
Acesso: adesão por R$ 35,00
Temas: Eficiência Energética – a fronteira da tecnologia de aquecimento e resfriamento de ambientes
ATIVIDADES FeiTUR
Das 14h às 15h45 – MESA REDONDA
Das 14h às 14h30 – Economia com a cogeração a gás natural em hotéis
Palestrante: Guilherme Garcez Cabral (coordenador de Novos Negócios da Sulgás)
Das 14h30 às 15h – A Importância de um Banho sem Cloro – Uma nova Maneira do Consumidor Escolher Hotéis
Palestrante: Júlio Bergmann
Das 15h às 15h30 – Turismo com Sustentabilidade
Palestrante: Samuel Silveira – Vila Ventura
Das 15h30 às 15h45 – Debate
Moderador- (à confirmar)
Das 16h às 17h – Copa do Mundo: Desafios e Oportunidades
Promoção: SEBRAE / RS
17h/18h – Os Segredos do Atendimento ao Cliente em um mercado cada vez mais exigente
Promoção: SEBRAE/RS
19h – ABERTURA OFICIAL
31/08 – Sexta-feira
ATIVIDADES PROMOVIDAS PELA ABIH/RS
Das 11h às 13h
Revenue Management – A maximização da receita da hotelaria através de
planejamento, ações de marketing e exploração dos novos canais de distribuição, vendas e captação de clientes
Palestrante – Rodrigo Collaro
Acesso: convidados
ATIVIDADES FeiTUR
Das 14h às15h45 – MESA REDONDA
Das 14h às 14h30 – Impacto dos Mega Eventos nas Comunidades
Palestrante: João Luiz dos Santos Moreira (presidente da Confederação Brasileira de Convention & Vistors Bureaux)
Das 14h30 às 15h – As oportunidades e o desenvolvimento local do setor de serviços
Palestrante: Sigrid Diercks (gerente Coorporativa de Processos Everest Hotéis)
Das 15h às 15h30 – Usando o Convention para alavancar negócios
Palestrante: Rui Carvalho (superintende do Convetion Bureau Porto Alegre e Região Metropolitana)
Das 15h30 às 15h45 – Debates
Moderador: João Carlos Vasconcellos
Das 16h às 17h – Minicurso
Estruturação dos Destinos Turísticos
Ministrante: Eneida Brasil
Promoção – COODESTUR
Das 17h15 às 18h15 – Workshop
Artesanato e a Produção Associada ao Turismo
Ministrante: Aline Moraes
Promoção – COODESTUR
18h30 – Noratur Trade Turístico e Negócios / Casa de Punta
Apresentação: – Lenora Horn Schneider
Promoção: Noratur Trade Turístico e Negócios
01/09 – Sábado
Das 14h às 16h – Palestra
O setor da Hotelaria e Gastronomia e suas oportunidades para o mercado de trabalho
Promoção: SINDPOA
Das 16h30 às 17h30 – Workshop
Turismo Gastronômico
Ministrante: Katia Ekizian Tanielian
Promoção – COODESTUR
Das 18h às 19h – Sustentabilidade em Turismo
Promoção – SEBRAE/RS
02/09 – Domingo
Das 15h às 16h
Taxista – você está preparado para Copa do Mundo de Futebol em 2014 no Brasil?
(com José Cestari – Taxi Turismo)
Das 16h30 às 17h30
Como Gerenciar Empresas de Serviços Lucrativas
Promoção: SEBRAE / RS
(Fonte: Prefeitura Municipal de Pelotas)

Bicicletas Motorizadas em Pelotas

 Uma liminar concedida nesta quarta-feira (29) pelo juiz Luís Antônio Saud Teles impede que a Brigada Militar (BM) autue, multe ou proíba que 16 usuários de bicicletas com motor utilizem seus veículos em via púbica por não portarem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou registro e licenciamento de veículos. Somente no mês de julho 50 ciclomotores foram apreendidos em operações de rotina da BM por não atenderem a essas duas exigências.
 

A decisão do juiz Saud Teles responde a um mandado de segurança impetrado por usuários de ciclomotores de Pelotas, através do escritório Añaña Advogados, contra ação do comandante do 4° Batalhão de Polícia Militar (BPM). Os condutores acreditam, e a Justiça julgou procedente, que os cidadãos não devem ser punidos pela ausência de CNH ou registro e licenciamento do veículo até que estes sejam regulados pelo município e que a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) seja disponibilizada pelo Detran/RS por meio de CFCs.

Dono de duas bicicletas elétricas, Jesus Antônio Chagas ainda está receoso de sair com os veículos. Sua esposa, Maria Eva, utiliza o ciclomotor para ir ao supermercado ou para o curso de enfermagem que frequenta, mas teme ter de gastar com multa.
 
O comerciante de uma das lojas que vendem as bicicletas motorizadas, João Casarin, acredita que existam na cidade entre 600 e mil veículos desse tipo. A decisão tomada pela Justiça, no entanto, é provisória e diz respeito apenas aos usuários que entraram com o mandado de segurança. Os autores da ação esperam que, como houve parecer favorável aos 16 condutores, a Brigada Militar estenda a posição de não autuar também os demais usuários nas mesmas condições.
 
(Por: Vinícius Waltzer - Diario Popular )

terça-feira, 28 de agosto de 2012

CAMPANHA PELA EDUCAÇÃO


Editorial: as seis perguntas sobre educação que precisam de respostas

Compromisso de colocar empresas e veículos de comunicação a serviço da qualificação da educação é reafirmado por meio de seis ações compartilhadas com a sociedade

Se somos um povo pacífico, ordeiro, criativo e empreendedor; se somos o maior país da América do Sul e a sexta economia do mundo; se temos uma democracia consolidada e desfrutamos de plenas liberdades; se contamos com uma produção agrícola exuberante, uma indústria forte e um promissor parque tecnológico; se a renda do trabalhador brasileiro está aumentando e milhões de pessoas estão ascendendo socialmente; se temos recursos naturais abundantes para promover a qualidade de vida de 190 milhões de brasileiros; se reduzimos significativamente o analfabetismo e ampliamos a rede escolar, por que o Brasil ocupa o constrangedor 88º lugar no ranking mundial de educação medido pelo Relatório de Monitoramento Global da Unesco entre 164 países?

Se temos uma juventude saudável; se nos orgulhamos da mistura racial de nossa população; se somos pentacampeões mundiais de futebol e multilaureados na alegria do Carnaval; se nossos talentos esportivos brilham nas competições internacionais; se nossas crianças e adolescentes são recordistas no uso de internet e de novas tecnologias digitais; se praticamente eliminamos as disparidades de gênero no acesso ao ensino e nossas mulheres conquistam cada vez mais espaço no mercado de trabalho; se nove entre 10 jovens brasileiros sonham com uma profissão que beneficie a sociedade; se as crianças e adolescentes brasileiros contam com um dos mais modernos códigos de proteção do mundo, por que 34,5% dos alunos do Ensino Médio não estão na série correspondente a sua idade?

Se 90% dos nossos jovens têm orgulho de serem brasileiros e 75% acreditam que o país está mudando para melhor; se está comprovado que a escolaridade é a principal porta da ascensão social; se o magistério é uma profissão digna e admirada pelas crianças, que amam as mestras quase como uma segunda mãe; se a sociedade reconhece a importância dos educadores na formação dos brasileiros do futuro; se existe um déficit significativo de docentes no Ensino Médio e Fundamental; se a era digital representa um desafio para profissionais que realmente desejam fazer a diferença, por que apenas 2% dos estudantes querem seguir a carreira de professor?

Se o progresso de um povo depende do desenvolvimento da matemática; se essa disciplina é a base de todas as ciências e todas as artes; se o domínio dos números e das operações é decisivo para o sucesso numa sociedade competitiva; se o desenvolvimento tecnológico está fundamentado em cálculos e logaritmos; se o Brasil é a terra de Malba Tahan, o professor, educador e pedagogo que usou álgebra e aritmética para escrever maravilhosos contos ao estilo das Mil e Uma Noites; se somos um povo criativo e vocacionado para os mais intrincados desafios, por que 89% dos estudantes chegam ao final do Ensino Médio sem aprender matemática?

Se o país já oferece escola para praticam
ente todas as crianças em idade escolar; se as escolas brasileiras vêm adotando sucessivos antídotos para a repetência, entre os quais a progressão continuada, e algumas redes públicas não mais reprovam nas três primeiras séries; se o trabalho infantil, um dos motivos do afastamento dos estudantes das escolas, está proibido no Brasil; se os jovens brasileiros têm facilidade para dominar as complexidades da tecnologia digital; se a infância e a adolescência são os períodos da vida em que o cérebro humano está mais propenso ao aprendizado, por que a maioria dos alunos brasileiros não aprende o esperado para a sua idade?

Se a escola é o caminho mais seguro para a formação dos jovens e para ascensão social de camadas expressivas da população; se a idade escolar é um dos períodos mais importantes e significativos da vida de um ser humano; se é nessa época que melhor se desenvolvem valores positivos, como a camaradagem, a ética e a cooperação; se um bom aluno será, sem muita margem para erro, um cidadão ordeiro, responsável e produtivo; se a oferta de aprendizado é a melhor herança que as famílias podem deixar para suas crianças e adolescentes; se a educação é reconhecida como o passaporte para um futuro digno, por que muitos pais não participam da vida escolar de seus filhos?

O ALUNO É A PRIORIDADE
O Brasil está na antessala do futuro.

Já é a sexta economia do mundo, vive uma era de pleno emprego, a renda per capita dos brasileiros ultrapassou os US$ 10 mil e nosso país começa a ser reconhecido como potência mais do que emergente no novo mundo multipolar.
É um país que cresce e que conseguiu reformatar sua pirâmide social, mas que ainda precisa superar obstáculos decisivos para alcançar o pódio do desenvolvimento. O maior deles é o déficit educacional, que continua excluindo gerações de brasileiros das promissoras oportunidades que se abrem para o nosso país.
São constrangedoras nossas posições nos rankings internacionais: 88º lugar entre 127 nações na aferição da Unesco; 53º em leitura e ciências e 57º em matemática, entre 65 países no Pisa, que é a avaliação educacional mais importante do mundo; temos um percentual de 9,6% de analfabetos e apenas uma universidade entre as cem melhores do mundo. Rio Grande do Sul e Santa Catarina ostentam bons indicadores sociais, mas ainda estão longe da excelência na área educacional.
O Grupo RBS não aceita esta realidade.
Temos compromissos históricos com o desenvolvimento econômico e social dos dois Estados do Sul e acreditamos que a educação é a arma mais poderosa para transformar as pessoas e tornar o mundo melhor. Fazem parte do DNA desta organização a responsabilidade social, a atenção aos jovens, a promoção dos valores locais e da cultura regional.
Por isso, orientado desde a sua fundação pela crença de que uma empresa de comunicação deve ter responsabilidade diferenciada para com o público, a RBS decidiu concentrar suas ações e seus investimentos sociais na educação, com prioridade nos estudantes e o propósito transparente de mobilizar a sociedade no sentido de participar do processo, fiscalizando a qualidade do ensino e valorizando a escola, os professores e as práticas inovadoras.

Neste contexto, ao completar 55 anos de fundação, o Grupo RBS reafirma o compromisso de colocar todas as suas empresas e seus veículos de comunicação a serviço da qualificação da educação nos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, por meio das seguintes ações que compartilha com a sociedade:

Compromissos da RBS
1 — Divulgar temas relacionados ao ensino com foco prioritário no interesse dos estudantes
2 — Valorizar a escola como centro de saber e espaço para o desenvolvimento individual e coletivo dos alunos
3 — Dar visibilidade aos indicadores de qualidade da educação, especialmente às avaliações das escolas
4 — Defender a valorização dos profissionais do ensino
5 — Mobilizar a sociedade para participar ativamente no processo educacional, estimulando os pais a se tornarem agentes fiscalizadores da qualidade da aprendizagem
6 — Destacar e premiar iniciativas inovadoras e positivas de ensino, para que sirvam como referência de qualificação
(ZERO HORA -MEC | 28/08/2012 05h08min )

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

O TRAPICHE DO LARANJAL

Trapiche deve ser reinaugurado no próximo sábado

Imagine um lugar onde seja possível ter uma visão privilegiada da praia. Um lugar de contemplação da natureza, no qual se tem a impressão de estar no meio da Lagoa dos Patos. Onde se possa sentar para descansar com a impressão de ter deixado os problemas em terra firme. Essas são apenas algumas das descrições feitas por quem ainda tem guardado na memória os dias passados no antigo trapiche da praia do Laranjal, em Pelotas. São pessoas que frequentam a orla regularmente, mas que não se acostumam com a barreira que impede a entrada no pontilhão em construção desde janeiro. Para esses pelotenses e os turistas que frequentam o balneário, a espera pela liberação do trapiche está chegando ao fim. Depois de oito meses de obras, a estrutura de madeira finalmente será reinaugurada no próximo sábado (1º).

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção e Mobiliário (Sinduscon) de Pelotas e Região, Jacques Reydams, responsável pela obra, são 530 metros de comprimento, com assentos distribuídos a cada 75 metros, oferecendo conforto aos visitantes. “Além disso, há uma área coberta de 30 metros quadrados que deve proteger as pessoas da chuva ou do sol forte”, diz Reydams. Para ele, apesar de a concessão para administrar o trapiche ser do Clube Valverde, o local pertence a todos os pelotenses e por eles deve ser usufruído e conservado.


Expectativas

Como a exploração e a administração do trapiche são do Valverde, fica a cargo do clube prover a iluminação e o controle do acesso. No entanto, segundo Reydams, a prefeitura vai ajudar com a ronda ostensiva feita pela Guarda Municipal. Em reunião ocorrida no início de agosto foram anunciadas também uma guarita para o segurança noturno e um contrato para viabilizar a iluminação do local.

Segundo a prefeitura, como o trapiche é de interesse público, é possível analisar uma proposta de convênio para promoção de atividades de lazer para a população. A capacidade da estrutura é de 150 pessoas, desde que estejam distribuídas ao longo da passarela. A visitação não será cobrada, mas não está descartada a criação de uma taxa para quem for pescar. O valor seria destinado à manutenção do local.


Expectativas e exigências à parte, o fato é que a obra está em fase de conclusão e deverá ser entregue ao meio-dia do próximo sábado. No que depender da vontade dos frequentadores da praia, em pouco tempo o local voltará a ser palco de novas histórias.


 (Diario Popular - Por: Vinícius Waltzer)

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

SOBRE A "TAL" POLÍTICA...

Começou a disputa pelas cadeiras no legislativo e executivo municipal... 
e novamente uma enxurrada de  distorções se propagam. Alguns candidatos citam programas e projetos que sequer são de sua alçada. Outros, muito mais distantes da realidade, asseguram serem melhores que os que aí estão.
Na verdade "Política" é bem mais complexa. Ela é vivida e sofrida pela população diariamente. E por este motivo deveria inclusive ser incluída, como matéria, em Currículo Escolar. 
Lembro da matéria OSPB (Organização Social e Política Brasileira), nela aprendíamos os símbolos, hinos, história política, partidos e outros temas. Pois foi esta matéria em idos de 80 que me despertou a atenção as práticas políticas. Sou fruto de uma geração que viveu a ditadura e conquistou o espaço democrático.
E ainda assim fui traído. Traído por uma corja de cidadãos que se lançaram na política com as mesmas falácias que hoje usam nos programas eleitorais "de um mundo melhor, igualitário e mais justo" e ao serem empossados de seus cargos passaram a fazer parte do "sistema".
Vamos falar sobre o "sistema":
fato 1:  este tal sistema é projetado por quem não tem intenção de deixar o poder.
fato 2:  este tal sistema é mantido por eleitores mal informados e condicionados a votar de acordo com suas ambições pessoais (comida, emprego, patrocínio e outros benefícios).
fato 3:  criou-se a cultura em quem não tem escrúpulos de dizer que se você é bom o sistema te corrompe. Corrompe quem tem indôle má ou duvidosa. E não aquele que mantem sua ética e moral.
A Política é a arte de tornar possível o atendimento as necessidades da coletividade. A coletividade é a maioria. 
Atualmente Pelotas conta com cerca de 250 mil eleitores, cerca de 5 mil formadores de opinião e algo em torno de 20 políticos diretamente empossados. Ou seja - a grosso modo - todas as críticas e reclamações que a população pelotense brada, na verdade são culpa dela mesmo. Ação e reação. Lutamos pelo voto democrático e o conquistamos. Nele a maioria vence.
Sobre a política não basta apenas MUDAR, na verdade é preciso INOVAR.
Por amar Pelotas, diariamente, dedico um espaço de meu tempo a ler, escutar, me informar e com isso buscar alternativas para o melhor a esta terra. Sei que não sou único. Sei que outros também querem uma cidade, um estado e um país mais justo, igualitário e humano REALMENTE. 
E mesmo que esta luta fosse só minha.... já me bastaria.
Pois luto pelo que eu amo!